Bate e volta – Capitólio (MG)

Neste último final de semana, fizemos um bate e volta!

Destino: MG – Capitólio
Agência: Andréia Excursões & Eventos
Ônibus: JC Turismo.
Local de espera: Hotel Ibis – Aquidabã.
Horário: 1h30 (sábado para domingo).
Valor: R$ 215,00 no crédito ou R$ 193,50 à vista. (Incluso: Ida e volta de ônibus, café da manhã, almoço, passeio de lancha e lanche no ônibus).

Capitólio

Chegamos em Capitólio por volta das 7hrs da manhã. O ônibus da excursão nos acompanhou o tempo todo. Fomos para o local do café da manhã.

Cardápio: pão, pão de queijo, queijo, café, café com leite e bolo. Local bem simples e rústico.

Logo após o café, mudamos de roupa para ir no passeio de lancha (o local não possui estrutura de banheiro para atender várias pessoas de uma vez, o que não é muito legal, você acaba se arrumando com várias pessoas desconhecidas).

Saindo de lá, partimos para o passeio de lancha.

Passeio de Lancha

Dica: Pode levar bolsa (não molha). Vá com roupa de banho (porque não tem onde trocar), leve toalha, máquina, chinelo, petisco (se quiser), porque o passeio tem aproximadamente 2h30 de duração, óculos de sol, protetor solar e se usar boné ou chapéu segure bem, porque vai voar. (Se for alérgico passe repelente).

Lagoa Azul

Lugar lindo, possui uma espécie de bar flutuante (mas não tinha coisas boas para comer).
A lancha deixa as pessoas no deck, assim pode aproveitar para nadar, tirar foto e apreciar a vista. O nível da água estava bom, deu para andar tranquilamente, tem muitas pedras no fundo da lagoa, então, vá de chinelo.

A escada atrás do Mike, tem uma placa com um aviso: R$ 30,00 para subir. Oi? kkk


Ah e cuidado a pedra perto da cachoeira é extremamente lisa, escorrega de chinelo facilmente.

 

Cachoeirinha

Seguindo o passeio, passamos por Cachoeirinha, mas não podemos descer porque o nível da água estava muito baixo.

Canyon

Chegando no Canyon, podemos ver a imensidão daquelas rochas, com um destaque lindo da cachoeira. A parada nesse lugar foi um pouco maior e aproveitamos para tirar fotos, o Mike se aventurou entrando na cachoeira, a água é bem forte e BEM gelada.

A mesma observação da Lagoa Azul serve para esse lugar: as pedras são escorregadias e tem muita pedra irregular.

Mirante

Voltamos do passeio de lancha, e o ônibus nos levou até  o mirante. Na verdade é a vista de cima para baixo do Canyon. É muito alto! Sério! Eu nem cheguei muito perto, porque bate um desespero, lá não tem barreira de proteção, e tem muita gente que se aventura indo até a pontinha.

Saindo de lá, o ônibus nos levou de volta ao lugar do café da manhã, fomos almoçar e trocar de roupa. A comida é bem caseira e fresca, tudo estava muito bom.

Trilha do Sol

Esse passeio não era obrigatório, porque é pago a parte.
Valor R$: 35,00 em dinheiro e R$ 40,00 no débito ou crédito (para pagar no cartão é necessário ir até o restaurante, achamos injusto, o valor ser diferente, mas ok).

Seguimos para a trilha (no termo de responsabilidade diz que não pode levar garrafinha de água), mas muitas pessoas levaram e na hora de revistar a bolsa o pessoal da trilha diz que pode levar a garrafinha, mas teria que trazer ela de volta, o que foi ruim porque não dava mais tempo para comprar. Então, leve água! É super necessário. Outra coisa que não gostamos muito é que não foi nenhum guia com a gente, por conta disso, não fizemos o caminho correto com o pessoal da excursão e não conseguimos ver a Cachoeira no Limite.

Cachoeira – Grito

O caminho leva em torno de uns 20 minutos até chegar em uma escada natural, o degrau dela é bem irregular e possui uma corda de aço do lado para segurar. Após atravessar a escada, chega em uma “piscina natural” com água cristalina e muitos peixes. Existe uma cachoeira, mas o acesso é bem difícil, fica do lado esquerdo, tem que esticar bem a perna para subir, passa também por cima de raízes, pedras, existe uma corda de aço, e uma ladeira do outro lado, confesso que suei de nervoso, o ideal é usar um tênis para ter estabilidade, mas quando acaba esse caminho vem a água, por isso, fomos de chinelo.

A vista compensa bastante. Tiramos algumas fotos e partimos para a próxima cachoeira.

Poço Dourado

Fomos até a Cachoeira Dourada, chegando lá a água é “dourada” mesmo, lugar bem tranquilo, a cachoeira fica um pouco afastada, então não fomos. Aproveitamos para descansar.

Depois, caminhamos mais alguns minutos, para voltarmos ao restaurante para nos refrescar, o valor lá é um pouco mais alto.

Esperamos o pessoal do outro ônibus voltar da trilha para ir embora (eles atrasaram, então o retorno também atrasou).

Fomos embora 17h20 e chegamos em Campinas 23h20.

Dica: Nós levamos uma mala de academia, uma mochila e uma bolsa pequena, já que não tem necessidade de ficar levando tênis, trocas de roupa para todos os lugares. Deixamos o mais pesado no ônibus. E só andávamos com o necessário.

“Adorei o passeio, o lugar é realmente impressionante, não deixa nada a desejar comparado com o que vemos nas fotos, só achei que por se tratar de uma cidade turística, tudo parece ser muito novo, ou então a prefeitura não dá o devido incentivo para tornar as coisas mais adequadas a visitação. A organização da excursão também é muito boa, sem stress em relação a isso, só acho que para uma excursão do tamanho que foi (dois ônibus), a equipe teria que ter pelo menos duas pessoas a mais. O único ponto negativo vai para a equipe responsável pela trilha, chamada “Trilha do Sol”, o lugar é fantástico, porém tem uma equipe bem desorganizada, os “guias” não guiam nada, tem visitante que conhece mais o local que a própria equipe, e também não dão a devida orientação aos visitantes, desde o pagamento com taxa quando usa cartão, até em como se preparar para a trilha. A equipe da trilha não tem vínculo com a equipe que organizou a excursão.”

E você, conhece Capitólio?

Até a próxima!